CANGALHA VESTIDA

 

Colega (?) CWCAMPOS@UAI.COM.BR, já que não se identificou...

 

Você diz  e eu respondo, que:

1 - Está aí a fala de quem não se preocupa com quem vai perder o emprego!!!

As garantias Constitucionais aos empregos em presença de GREVE são as mesmíssimas, tanto para quem está há 30 anos,  quanto esteja há 30 dias, ao serviço público... Certamente você não me conhece, ou saberia que estou muitíssimo preocupado com empregos, ou melhor, com sub-empregos,  citando primeiramente os das(os) Professoras(es) à quais a Administração Municipal pretende dolosamente impingir trabalho em semi-servidão (entenda escravidão), sob a ilegal denominação de Educador Infantil. Como infantil é apregoar ameaças vãs, por má fé, como ocorre com certos (errados) ParTidários... ou inocentemente ignorar o que deveria saber (seus direitos), principalmente quem pretenda influir no desenvolvimento de cidadanias! A segunda (nesta narrativa) preocupação empregatícia é muito mais antiga - de uns 14 anos - e se refere aos meus diversos amigos e amigas que tenho entre os trabalhadores criminosamente terceirizados, e tantos outros Colegas da Rede em idêntica situação. As que estão comigo por todos estes anos na Escola na qual servimos à Comunidade da Vila Pinho vão, estas sim, inexoravelmente, perder os empregos este ano, pois não lhos permitirá a Justiça, o permanecer na aberrante situação criada pela administração poPular/democráTica... (e não seremos tolos e coniventes com outras terceirizações de não concursados!).

2 - Garantia sindical ou proximidade da aposentadoria!?

Entrevejo, de e em suas insinuações, que você entende estar eu ao serviço dos Trabalhadores da Educação em cargo na Direção do nosso Sindicato... dai novamente dizer-lhe que o trabalho por nossa categoria não exige participar na direção sindical, onde (ainda?) não estive. Portanto não seria uma eventual garantia escudada nesta atuação que me impele às ações políticas - são meus princípios e meu não conformismo, pois tenho HONRA. Sim. estou preste a me aposentar, depois de mais de 40 (quarenta) anos de contribuição, grande parte deles ao serviço da educação. Mas detendo dois cargos, só me aposentarei no segundo ao 70 (ou 75) anos, daqui há mais 16. Terão que me agüentar, nas duas situações, pois a luta pela verdadeira cidadania permanecerá contínua, a todos que não se submetem!

3 - É muito tranqüilo ficar no "sofá da estabilidade" e mandar quem está em estágio probatório para a frente de luta, se arriscando a perder o emprego pelo mérito de que é lutador e não traidor.

O sofá da estabilidade é tão macio aos "velhos" quanto às jovens (mais a estas, cuja "juntas" ainda estão roliças), dês que atuem condignamente (profissionalmente), reafirmo, segundo nos dizem todas as leis atinentes. De se lembrar que estou na luta (nesta luta, que outras muitas tive), a partir da GREVE de 92, quando cheguei e a assumi, a partir do dia de minha posse. Não me acovardei, aguardando candidamente que os demais por mim e meus direitos lutassem! Ademais, menina,  dentre estes que estamos por vocês na frente de luta, não me ocorre que haja nenhum novato. Pelo contrário diversos de nós estão para lá da meia idade, mas poderá ver-nos nas frentes das passeatas e de outras frentes, como no Conselho Municipal de Educação. Apareça...

4 - QUEM ESTÁ TRAINDO QUEM?

Olhe-se ao espelho, e veja quem a está primeiramente traindo, no mínimo por omissão...! Ou, no mínimo, por ignorância sobre os seus direitos e prerrogativa, que você declarou conhecer, formalmente (por escrito), ao assumir o seu cargo público.

5 - QUE SINDICATO É ESSE EM CAMPANHA ELEITORAL PERMANENTE?

Santa ignorância... sindicatos não são candidatos, e, portanto não estão, nunca, em campanha eleitoral. Dos Dirigentes, estes sim, alguns têm filiação partidária, e obviamente, como políticos honestos não interessados em carguinhos, ali representam suas filosofias. No caso do nosso Sind-UTE, diversas correntes compõem-no, inclusive alguns(mas) colegas que não são filiados a nenhum Partido. Para, além disso, está a fala e a desfala dos que no mando munícipe atual, oriundos quase à unanimidade de vivências sindicais, as quais agora renegam. Estes, traidores contumazes!

Compareça, apareça, e se faça presente... em corpo e espírito (e alma, os que crêem), e NOME, e ações.. Venha conhecer o nosso trabalho, e dele participar, que é mais pelos que virão do que por nós, que estamos encerrando!

 

Klauss Athayde, 20/05/05.

RG 10.324.924 SSP/SP

klauss@klauss.com.br

kathayde@bol.com.br.